Aconteceu durante o desfile da TNG o primeiro esbarrão nas passarelas do Fashion Rio. Confira!

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.
Anúncios

Agora, quem me decepcionou deveras foi a TNG. O estilista Tito Bessa Júnior embarcou no clima marítimo chique, mas caiu no brega e sem graça. Reinaldo Gianecchini não convence como modelo. Não posso negar que as peças são muito mais usuais e práticas do que as das outras marcas, mas as estampas listradas ficaram muito fora de lugar.

Alguém me explica o que significam essas blusas aqui?

E a Raica Oliveira, ninguém quis fazer uma maquiagem direito nela? Coitada. Aliás, deixa eu ser justa, vai, esse vestidinho é o único que se salva da coleção toda.

E eis que surge isso aqui, totalmente deslocado do resto do desfile.

A guerra dos travesseiros travada pelos modelos no final foi para marcar o lançamento da marca de pijamas. Vendo o vídeo, dá pra sentir como ficou estranho no “conjunto geral” do desfile.

O desfile da Têca, da estilista Helô Rocha, me surpreendeu. Ontem (9/06) a Fashion Rio se deslumbrou com cores, bordados, estampas floridas e xadrez combinadas de forma romântica e delicada, sem cair no piegas ou no convencional. Uma Mulher Vestida de Sol, de Ariano Suassuna, foi o mote para as confecções.

As pernas à mostra, a alfaiataria chique e as cinturas bem delineadas marcaram presença no desfile. O clima hiponga não estava nem disfarçado: as modelos usavam trancinhas e tinham o visual clean, feito por Fernando Torquato. A Têca reviveu até as bolsinhas de couro, e conseguiu colocar numa modelo uma “pochete” sem parecer brega, quebrando vários tabus de uma só vez.

A marca apostou também no patchwork, e devo dizer, de forma corajosa, porque do patchwork pro brega é um pulo. Eu senti um toque meio nordestino, meio caipira-brasileiro combinado com hippie-chique em todas as peças. E, olha, a mistura deu certo.

A minha eleita foi essa combinação aqui. Olha só que luxo o coletinho florido com o short xadrez e o lenço verde. A camisa branca vem dar uma quebrada – mas nem ela é tão basicona assim: repare nos bordados na barra. 

 

Começa hoje a 13ª edição do Fashion Rio, evento de moda que trará para as passarelas cariocas instaladas na Marina da Glória as proximas tendências primevera/verão de 2009.

 

 

O evento promete agitar a cidade e calar aqueles que insistem em que a moda é alienante. Otema desse ano? It’s all about the R’s! Repensar, Reciclar e Renovar.

Entrando em sintonia com a tendência ecologica mundial, o evento pretende fazer seus participantes pensarem sobre o lixo que produzimos atualemente em uma sociedade  baseada no que é instantâneo e descartável.

As 40 grifes que sobem nas passarelas nestes sete dias de evento  trazemsuas coleções alinhadas nesse pensamento,  se utilizando de materiais até mesmo difentes em suas peças.  Inovação e vanguarda green. 

Nesta mesma linha ecologicamente correta são as instalações do evento. Toda a madeira – mais exatamente 25 toneladas –  é composta por materias inusitados como borra de café, fibra de coco, resíduos da industria textil e até mesmo notas defeituosas dispensadas pela Casa da Moeda Brasileira.

O carpete também leva materiais recicláveis e com reaproveitar é fashion, o espaço de conveniência e media center ganham um toque especial com as luminárias feitas com o reaproveitamento de carreteis industriais reaproveitados. 

O projeto tem direção da fotógrafa Mari Stockler e segue a tendência mundial de usar essas estruturas metálicas na arte, design e  arquitetura, procuramdo novas formas de  se enxergar a moda.

Para quem está no Rio, está é um boa pedida para a próxima semana. Para quem não pode viajar, vale acompanhar na midia para saber o que é in ou out na próxima estação. Mas uma coisa já está clara. Eco is fashion, baby!