Começa hoje a 13ª edição do Fashion Rio, evento de moda que trará para as passarelas cariocas instaladas na Marina da Glória as proximas tendências primevera/verão de 2009.

 

 

O evento promete agitar a cidade e calar aqueles que insistem em que a moda é alienante. Otema desse ano? It’s all about the R’s! Repensar, Reciclar e Renovar.

Entrando em sintonia com a tendência ecologica mundial, o evento pretende fazer seus participantes pensarem sobre o lixo que produzimos atualemente em uma sociedade  baseada no que é instantâneo e descartável.

As 40 grifes que sobem nas passarelas nestes sete dias de evento  trazemsuas coleções alinhadas nesse pensamento,  se utilizando de materiais até mesmo difentes em suas peças.  Inovação e vanguarda green. 

Nesta mesma linha ecologicamente correta são as instalações do evento. Toda a madeira – mais exatamente 25 toneladas –  é composta por materias inusitados como borra de café, fibra de coco, resíduos da industria textil e até mesmo notas defeituosas dispensadas pela Casa da Moeda Brasileira.

O carpete também leva materiais recicláveis e com reaproveitar é fashion, o espaço de conveniência e media center ganham um toque especial com as luminárias feitas com o reaproveitamento de carreteis industriais reaproveitados. 

O projeto tem direção da fotógrafa Mari Stockler e segue a tendência mundial de usar essas estruturas metálicas na arte, design e  arquitetura, procuramdo novas formas de  se enxergar a moda.

Para quem está no Rio, está é um boa pedida para a próxima semana. Para quem não pode viajar, vale acompanhar na midia para saber o que é in ou out na próxima estação. Mas uma coisa já está clara. Eco is fashion, baby!

 

Anúncios

Desde o dia 24 de março, quem passa pela marginal Tietê pode conferir garrafas pet gigantes instaladas entre a ponte da Casa Verde e a do Limão. A instalação é do artista Eduardo Srur, autor também de Bicicletas que, no ano passado, pendurou bicicletas suspensas por cabos entre os prédios do Sesc Paulista e do Itaú Cultural, na Avenida Paulista.

Com vinte garrafas infláveis ao longo de 1,5 km, o objetivo de Srur é alertar para a degradação ambiental da cidade. A melhor hora para vê-las é a noite, quando estão iluminadas, mas quem preferir pode agendar uma excursão de barco promovida pelo grupo Navega São Paulo e conferir de pertinho.

A obra faz parte da exposição Quase Líquido, aberta para o público desde o dia 27 de março, no Itaú Cultural. A mostra reúne 14 artistas que abordam as condições de vida na cidade.